O TEMPLO MAÇÔNICO

O TEMPLO MAÇÔNICO

O NÚMERO CINCO

Autor: Dilson C. A. Azevedo

2a Parte


O número cinco aparece em destaque e simbolicamente em: Religiões (do latim, religare: religar), Filosofias, Arte, Literatura, Parapsicologia, Música, Maçonaria conforme pode ser verificado em alguns exemplos a seguir:



a) Religião Judaica



1.     Cinco livros de Moisés (Cinco Rolos - Pentateuco):

- Gênesis

- Êxodo

- Levítico

- Números

- Deuteronômio



2.     Cinco nós em cada terminação na franja do Talit (xale retangular de orações), usado pelo homem judeu no oitavo dia de vida (Brit, Berit-Milá: Pacto da Circuncisão), aos treze anos (Bar Mitzvah: Filho do Mandamento – Ocasião da maturidade religiosa), durante orações, e ao ser enterrado.







Nós e filamentos de união do Talit são também considerados simbólicos das primeiras palavras do Keriat – Shemá, proclamação da fé que se recita pela manhã e à noite:

“Shema Yisrael Adonai Elohenu Adonai Echad”

(Ouvi ó Israel o Senhor é nosso D’s, o Senhor é Um).

Essas palavras de acordo com o Talmud: “não são dirigidas aos ouvidos, mas ao coração”. Lembram também a afirmação iniciática: “Tudo é Um pois nada existe fora de D’s”.

O Talit recorda ainda os 613 mandamentos da Torah.



3.     Cinco festas principais:

     - Pessach (Páscoa) (significa pular). D’s pulou as casas dos judeus durante a morte dos primogênitos no Egito). Comemora os 40 anos de permanência dos judeus no deserto. O momento mais importante da festa é o Seder (ordem) a refeição noturna onde deve haver um prato com Matzá (pão ázimo), ovo, maror (raiz forte).

     - Shavuót (literalmente semanas): lembra a entrega da Torah no Monte Sinai aos judeus,  e a colheita dos primeiros frutos.

     - Rosh Hashaná (cabeça do ano): festa do Ano Novo judaico, celebra nos dias 1º e 2º do mês Tishri, quando pela tradição o mundo foi criado (em Setembro ou Outubro). Dia do Julgamento, quando o Criador começa a decidir o que reserva para nós. Inclui ritual de soprar o Shofár (chifre de carneiro, ouvido quando o povo se reuniu no Monte Sinai para receber a Tora).

     - Yom Kippúr (Dia do Perdão): ocasião em que fica proibido usar sapatos de couro, ter relações sexuais, ou executar tarefas. Faz-se 24 de jejum completo para purificação dos pecados. Ocorre 10 dias após o Rosh Hashaná.



        b) Religião Cristã e Bíblia



  1. Criação da Vida no 5º dia (Gênesis II, v.20): “Povoem-se as águas de enxames de seres viventes”...
  2. Em Deuteronômio IV, v.10; D’s faz a 1ª promessa em seu 5º pronunciamento: “E faço misericórdia...”
  3. Cinco pedras de um ribeiro usadas por Davi para matar Golias.
  4. Cinco chagas de Jesus, e o número 500 é o de pessoas as quais ele se revelou após ressuscitar.
  5. Cinco pães usados por Jesus para serem multiplicados e alimentar 5000 homens, e também mulheres e crianças.
  6. Cinco talentos multiplicados pelo Servo.
  7. Cinco vezes a predição por Jesus da sua paixão, contando cinco particularidades a respeito delas.
  8. Cinco partes da veste de Jesus: túnica e quatro divisões das roupas, disputadas pelos soldados em sua crucificação.
  9. Cinco vezes Jesus recebeu 39 açoites.
  10. Cinco virgens néscias e cinco prudentes da parábola das 10 virgens.
  11. Cinco dezenas em cada terço católico (que forma o Rosário)







  1. Cinco mandamentos da Igreja: santificar dias de festa, assistir missa aos Domingos e dias de festa, confessar os pecados ao menos uma vez por ano, receber a comunhão ao menos durante a Páscoa. Pagar o dízimo a Igreja (ou respeitar os dias de jejum).
  2. Cinco atos antes da comunhão: fé, amor, humildade, desejo, esperança.



c) Religião Muçulmana ou Islâmica (aquele que se submete a D’s)



  1. Cinco categorias de Leis: dever, recomendadas, indiferentes, desaprovadas, proibidas.
  2. Cinco deveres ritualísticos:

a)    Profissão de fé: “Há apenas um D’s e Mohammed (Maomé) é seu profeta”

b)    Oração ritual (Salam): cinco vezes ao dia, em direção à cidade de Meca (manhã, meio dia, à tarde, ao anoitecer, à noite) inclinando o tronco para frente ou ajoelhando e tocando o solo com o rosto.

c)     Jejum completo e abstinência sexual, durante o mês de Ramadã, do amanhecer ao anoitecer, terminando com uma festa de três dias (pequeno Bairã).

d)    Esmolas (Zakat) aos pobres: obrigatória (2,5% da renda anual) ou espontânea.

e)    Peregrinação (Hadji) à Meca ao menos uma vez na vida, dando sete voltas ao redor da Caaba, aos que tem condição para tal.

  1. Cinco é o máximo de esposas legítimas permitidas.





d) Hinduísmo



1.     Cinco processos de Iluminação: Annamaya, Pranaamaya, Manomaya, Vigyaanamaya, Anandamaya.

2.     Cinco preceitos de autocontrole (igual ao Budismo): não matar (Ahimsa), ser verdadeiro (Satya), não roubar (Asteya), continência sexual (Brama charya), não cobiçar (Aparigraha).

3.     Cinco faces da divindade Shiva (representando energias): Srishti (criador do mundo), Sthiti (preservadura do mundo), Sanhaara (destruidura do mundo), Tirobhavva (que oculta as verdadeiras características do mundo para a alma), Anugraha (que revela a verdade do mundo para a alma).

4.     Cinco picos do Monte Meru (morada dos deuses).

5.     Na filosofia Ayurvedica temos três constituições humanas (Doshas em sânscrito); a partir da combinação de cinco elementos da macro e micro cosmo (espaço, ar, fogo, terra, água). São elas: Vata, Pitta, Kapha, que seriam como um DNA físico e energético em combinação individual.



e) Budismo

1.     Cinco mandamentos de Buda: não matar, não roubar, não ser impudico, não mentir, não beber.

2.     Cinco elementos: fogo, água, terra, ar, vazio.

3.     Cinco poderes humanos: fé, esforço, memória, concentração, sabedoria.

4.     Cinco rituais para limpar e preparar o local para criação de uma mandala.

5.     Cinco cores (azul, branca, vermelho, verde, amarela) nas bandeiras de oração no Tibete, representado os cinco elementos.



f) Tradições Chinesas

1.     Cinco cores, cinco direções, cinco animais, cinco tipos de energia usados no Feng Shuei (geomancia).

2.     Cinco pontes na Cidade Proibida de Beijing.

3.     Cinco animais usados no Kung-Fu antiga arte marcial chinesa.

4.     Cinco áreas de ação no Tai Chi Chuan: mente, corpo, energia vital, ou chi, força interna, espírito do Shen (preparo geral para as outras quatro).

Daí a mente tranquila, corpo ágil, energia plena, força completa e espírito focalizado.

5.     Cinco movimentos de perna no Tai-Chi: Jin (para frente), Fui (para trás), Ku (para a esquerda), Pan (para a direita) e Ding (permanecendo no centro)

6.     Cinco regiões do espaço: Norte, Sul, Este, Oeste, Centro.

7.     Cinco sentidos.

8.     Cinco elementos: terra, madeira, fogo, metal e água.

9.     Cinco cores primárias: amarelo, vermelho, branco, verde e preto.

10. Cinco sabores: salgado, amargo, doce, ácido e picante.

11. Cinco beatitudes: longevidade, riqueza, saúde, virtude e morte natural.

12. Cinco ciclos do calendário lunar chinês, cada um de 12 anos lunares.



g) Tradições Japonesas

  1. Cinco monumentos pentagonais em pedra no local do túmulo da imperatriz Himiko (c. 250)
  2. Pentagramas como marca simbólica de Abe-no-Seimbei governador (do 11º século).
  3. Pentagramas pintados, gravados ou bordados em objetos como espadas, quimono, bonés.
  4. “Livro dos cinco anéis” de artes marciais escrito pelo samurai Miyamoto Musashi, em meados de 1600.



h) Tradições da Coreia

  1. Cinco dogmas do Taekwon-Do (arte marcial): cortesia, integridade, perseverança, auto-controle, espírito indomável.
  2. Cinco tipos de cor usados nas faixas do Taekwon-Do.



i) Maçonaria

Maçonicamente o número cinco pode ser lembrado em vários aspectos como por exemplo:

1.     Na Estrela Flamígera: Beneficiando aos Irmãos em Loja pois sabemos através os conhecimentos da Radiestesia que as formas simétricas e regulares são emissoras e ressoadoras de energia.

A respeito dessa interação de energias, convém lembrar que o corpo humano conduz eletricidade e os casos de eletrocussão são uma triste prova disto.

Comporta-se também como uma antena receptora para ondas eletromagnéticas com os seus 75 trilhões de células e, 1028 átomos.

Relata Sylvie Vauclair que, ao passarmos por perto de um aparelho de rádio que não tenha antena externa acontece uma alteração no som. Tocando-se no aparelho, ocorre diminuição do ruído e som mais nítido pois funcionamos como antena.

2.     Nas “luzes” de uma Loja: Venerável, 1º Vigilante, 2º Vigilante, Orador, Secretário.

3.     Na formação de um pentagrama com a distribuição dos cinco oficiais (luzes) da Loja.







4.     Cinco golpes do toque da bateria de Companheiro.

5.     Na idade de cinco anos do Companheiro Maçom.

6.     Na marcha do Companheiro (três passos de Aprendiz, mais dois novos passos, num total de cinco).









7.     Nos cinco dedos da mão esquerda levantada no sinal de Companheiro.

8.     Nas cinco viagens de instrução na iniciação de Companheiro.

9.     No funcionamento de uma Loja.

“Uma Loja só pode funcionar no mínimo com sete irmãos. Três governam a Loja, cinco a compõem, sete a fazem justa e perfeita”.

10.  Na coluna do Signo do Zodíaco referente a constelação de Áries (planeta Marte associado ao número cinco).

11. Na disposição do compasso e esquadro que virtualmente criam uma estrela de cinco pontas.









12. Na representação estrelada pentagonal na abóbada do templo (Antares, Hiades, Aldebaran, etc).

13. Nos cinco ”Pontos de Felicidade” (lembretes): “Andar, interceder, orar, amar e assistir aos Irmãos, para com eles estar unidos em coração e mente”.

14. Cinco pontos perfeitos ou da perfeição maçônica.

15. Nas cinco virtudes do Companheiro maçom, que deve ser amável, severo, benéfico, incorruptível, casto.

16. No símbolo da Estrela do Oriente, ordem feminina ligada à Maçonaria, criada em 1850 pelo Ir Robert Morris (USA)



j) Outras observações

1.     Cinco são os sentidos comuns interligados às cinco funções de vida vegetativa: respiração, digestão, circulação, excreção e reprodução.

2.     Cinco são os dedos de cada mão. É bem conhecida a analogia mão e cinco na forma do algarismo romano V.

Em tempos bem antigos usava-se a mesma palavra para indicar mão ou cinco.

3.     Cinco são os dedos de cada pé.

4.     Cinco são os sentimentos: cólera, prazer, alegria, dor e amor.

5.     Cinco são as vogais comuns.

6.     Cinco são os rios do Inferno.

7.     Cinco são as vísceras: rins, pulmões, baço, fígado e coração.

8.     Cinco eram as virtudes do cavaleiro medieval: generosidade, cortesia, castidade, nobreza e piedade.

9.     Cinco são as linhas da pauta musical.

10. Cinco são as notas no sistema musical pentatônico, que depois evoluiu para o sistema dodecafônico.

11. Cinco são as cartas Zenner usadas em testes de parapsicologia.

12. Cinco planetas visíveis no sistema solar: Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno.

13. Cinco está presente na carta O Hierofante do Arcano maior do Tarot, (sendo que o de Aleister Crowley tem o pentáculo).

14. Cinco dias levou Quetzalcoatl, deus asteca mexicano para ascender do reino dos mortos.

15. Cinco ingredientes: aguardente (ou rum), açúcar, canela, chá, suco de limão na bebida ponche, poncho, vocábulo do inglês punch (do hindu panch, cinco).

16. Cinco anéis interligados no símbolo dos Jogos Olímpicos: azul, preto vermelho, amarelo, verde. Representam a união dos cinco continentes (África, América, Ásia, Oceania e Europa); e ao menos uma destas cores está presente nas bandeiras das nações existentes.

17. Cinco são os poliedros (sólidos que tem várias faces) regulares (faces são polígonos regulares iguais):

- Tetraedro (quatro faces são triângulos)

- Cubo ou hexaedro (seis faces que são quadrados)

- Octaedro (oito faces que são triângulos)

- Icosaedro (20 faces que são triângulos)

- Dodecaedro (12 faces que são pentágonos): eles foram descritos por Platão no diálogo Timeu, embora seu amigo Teaetetus tenha sido o primeiro a escrever sobre eles.







De acordo com tradições egípcias e gregas  o cubo representava o elemento terra; o icosaedro o elemento água, o octaedro o elemento ar; o tetraedro representava o fogo (pirâmide significa fogo no meio), o dodecaedro representava a quintessência (associado ao Universo).







Desdobrando-se o cubo obtemos uma cruz, a qual não foi o símbolo inicial de identificação cristâ, que era o peixe, ainda presente no anel do Papa (Anel do pescador).







18.           Cinco tipos de colunas representando as cinco nobres ordens de Arquitetura:

a)    Toscana: Origem italiana, sem ornamentos. Simboliza Dignidade

b)    Dórica: Origem grega do romana. Simboliza Força, Estabilidade

c)     Jônica: Origem grega, majestosa, com volutas encimado o capitel. Simboliza a Sabedoria

d)    Coríntia: Origem grega. Simboliza a Beleza

e)    Compósita: Origem romana, composição das ordens Coríntia e Jônica. Significa harmonia.

19.           Cinco grandes maldades: Ignorância, Cólera, Desejo, Malevolência e Inveja.

20.           Cinco oceanos: Pacífico, Atlântico, Índico, Ártico e Antártico.

21.           Cinco partes do mundo geográfico: Europa, Ásia, África, América e Oceania.

22.           Cinco virtudes fundamentais: Sabedoria, Amor, Verdade, Bondade e Justiça.

23.           Cinco Sóis ou Eras dos astecas

24.           Cinco linhas são necessárias para desenhar o pentagrama, a estrela mais simples.







Uma curiosa propriedade acontece com este número: qualquer número par multiplicado por ele o produto terminará em zero, e em cinco se for ímpar.

De acordo com Thibaut de Langres, o número cinco está relacionado ao mundo, que executa um movimento circular assim como o cinco reaparece quando multiplicado por ele mesmo  ou por um número ímpar.



Muito falamos acerca deste número, não respeitando a recomendação do escritor italiano Umberto Ecco (autor de O Nome da Rosa):

“A concisão é a essência da Inteligência”.



Em um símbolo porém, há um Universo a ser explorado...



Nenhum comentário:

Postar um comentário